terça-feira, 31 de janeiro de 2012

E eu achando que estava numa "viagem psicodélica" (Parte 1)


Leitores, meu primo Uryel, resolveu escrever sobre três dias que foram apagados de minha memória. Não posso negar que ele escreve bem melhor que eu, mas eu não pude deixar de fazer comentários para que vocês entendam o que está se passando na narração. Meus comentários sempre estarão entre (parenteses). Tudo que esta sendo dito aqui é de total credibilidade de meu primo, pois eu não lembro de nada.
Vamos á história:

Era uma sexta-feira monótona, como qualquer outro dia de trabalho, ansioso para que o sábado chegasse, eu não imaginava que um dos meus dias mais estranho e triste estava por vir.
Depois de 4 horas de intenso trabalho, chegando em casa para o almoço me deparo com a cena mais triste e penante da minha vida. Vendo Mark, meu primo, praticamente sem saber onde estava. Com olhos murchos, não conseguia falar, ora parecia elétrico, ora parecia sonolento. Eu não sabia o que se passava! Seus dias deviam estar sendo horríveis, pois uma semana atrás Mark passara por uma consulta tendo em vista seus problemas de vícios (drogas licitas e ilicitas). Estava ele em um estado deplorável, fisicamente imundo, etc.(nem precisa mais detalhes para saber como eu estava!)
Nem me passava pela cabeça que tal rapaz tinha usufruido com muita intensidade de uma certa substância. Depois de alguns minutos conversando com Mark percebi que ele realmente não estava em sã conciência. Passado mais ou menos quarenta minutos cheguei a conclusão que tinha que levá-lo ao médico (gente acreditam nisso? meu primo esperou 40 minutos para me levar ao médico!). Não, eu NÃO sabia como fazer isso, pois Mark estava praticamente como um zumbi.
  -Mark, você precisa ir ao médico.
  -Não primo, acho que isso vai passar, já já.
Então, eu com meu jeito de ser (meu primo se achou aqui!), convenci Mark a ir ao médico, mas ainda não sabia como fazer isso! Por mais que Mark estivesse só em ossos, não consegueria carregá-lo tão longe ainda mais naquele sol do meio-dia, escaldante.
  -Vamos então Mark... Vamos sair ás 12:15h que conseguiremos até as 13:00h chegar ao médico, e por favor vamos tirar essa touca peruana (sim leitores, eu estava usando uma touca  peruana, ridicula segundo meu primo!) que é horrível e o calor está muito intenso.
  -Não, se for sem touca eu nem vou !!!(cara, eu tava muito doido!)
  -Ok, tudo bem.
Eu sabia que no estado que Mark estava não adiantaria contrariá-lo, afinal Mark sempre foi teimoso e ainda, praticamente em coma, não faria diferença alguma ir de touca ou não!(maldito, vai pagar pelo resto da vida pelo mico que me deixou passar!).
Saímos os dois, eu segurava Mark pelos braços, algumas vezes até carreguei, mas ele não sabe disso,(estou sabendo agora!)
Conseguimos ir duas quadras,(ele podia ter chamado um táxi, sei lá!)eu já estava cansado e Mark não conseguia mais com suas pernas, estava entrando em colapso mental, não falava mais as coisas direito e não conseguia nem andar.
Lembrei então de um motorista (de ambulância, poxa vida!)que morava no bairro e poderia nos ajudar, pois eu era amigo dele. Até trabalhamos juntos no hospital certa vez.
Bati palmas -'clap clap clap'- saiu de dentro de casa. Estava almoçando.
  -Ola, tudo bem? Poderia levar meu amigo ao médico ele está muito mal... Preciso que você faça esse favor pra mim.
  -Só vou escovar meus dentes... Só um "menuto"...
Eu ri naquela hora.  Já estava tão cansado que fiquei feliz quando consegui a carona. Entramos no carro, Mark nem se quer abria os olhos muito menos conseguiu colocar o cinto. Estava praticamente "zumbinizado" (eu zumbi? magina gente!).
Chegamos ao médico, mais precisamente no posto de saúde público (agora aqui se explica muita coisa..Principalmente o "porque" demorou tanto a me socorrerem!).
  -Oi Serena tudo bem? Preciso que você marque uma consulta com o Dr. Santos, é possivel?
  -O Dr. Santos está atendendo em outra cidade, hoje não será possível consultar com ele.
  -Não? Não é para mim é para meu primo Mark. Ele está muito mal!!!
  -Hum... Eu conheço ele, ele mora com você? Vocês dividem a casa não é?
  -Sim, Então o que você poderia fazer?
  -Olha, temos o Dr. Roberto e a Dra. Crys...
  -Pode ser a Dra. Crys. Urgente!!!
(Gente do céu, eu estava prestes a ter um ataque cardíaco ou um calapso cerebral, e estes dois estavam aparentemente calmos! Jesus, eu poderia estar morto!).
 Eu já conhecia a Dra. Crys, então na sala de espera Mark acorda (sala de espera? um zumbi na sala de espera?). Mark conversa com duas pessoas que o acalmavam o todo tempo todo enquanto ele ficou lá. (sim, aqui eu sei que era eu. Sou bom em comunicação até na beira da morte!). Eu fui até a minha sala, pois já havia passado do meu horário de começar a trabalhar. Cheguei e contei o que tinha acontecido e disse que iria voltar assim que levasse Mark de volta para casa depois da consulta...(meu pai e o senhor Jesus Cristo, iriam me levar para casa?)
Já no consultório...  A Dra Crys pergunta:
  -O que aconteceu Sr° Mark?
  -Não sei! (gente eu ainda conseguia falar?) Acho que tomei umas dragenas a mais Bup e Rivotril, eu achei que tinha tomado apenas um, mas levantei várias vezes á noite e acho que tomei todas. Ás vezes eu achava que não tinha tomado uma, mas na verdade eu já tinha tomado tudo, aí acabei ficando mal, achando que eu não tinha tomado nada.(gente eu não falava nada lógico ou racional!).Dra. vai acontecer algo comigo? Eu vou morrer? Eu não vou ficar com sequelas? Me ajuda...
  -Não Mark! Apenas você vai ter muito sono, podera ter muita dor de cabeça mas com umas doze horas de sono você apresentará melhora.
(Pra vocês entenderem o que se passava: Eu estava á duas semanas num tratamento anti-vicios licitos e ilicitos como cigarro, álcool e cocaína. Então para diminuir a ansiedade e conseguir dormir a noite, meu psiquiatra me recomendou tais remédios. Eu sempre tomei direitinho, mas lembro que esta noite eu estava extremamente ansioso. Tomei a quantidade correta do rémedio e chorei até que as vozes e luzes desaparecessem de minha cabeça. Adormeci profundamente e a partir daí não lembro de mais nada!)
Mark apaga novamente. Enquanto Mark estava dormia eu e Dra. Crys conversavamos sobre ele. Ela perguntou algumas coisas e eu fui contando o que lhe interessava. Terminado a consulta, tínhamos que voltar para casa. Naquela hora eu já tinha ligado no trabalho e falado que não poderia ir trabalhar, pois Mark não iria melhorar tão cedo e jamais poderia deixa-lo sozinho naquele estado...(eu devia estar mal mesmo, a ponto de meu primo faltar no seu trampo!)  
E a volta para casa como fazer? Eu novamente em apuros. Mark nem pensar que conseguiria ir, afinal estava dormindo sentado em um cadeira (eu chamaria um táxi, simples assim!).
Aí lembrei que conhecia Nina que trabalha na farmácia e, ela tinha um carro, aí poderia levar eu e Mark em casa (Não diga, sério?).
Nina muito bem disposta, com um sorriso leve disse "sim levo". Agradeço Nina até hoje por ela fazer este favor e ainda não quis cobrar nada por isso.
Chegamos em casa Mark foi direto para cama. Desmaiou e acordou nove horas depois (nove horas? sou a bela adormecida?) isso já era mais ou menos 23:15 de sexta-feira.
Agora, pasmem senhores leitores, Mark ficou de apresentar seu namorado Albert para mim e Stiury, seu irmão, as 00:00 de sábado e iria encontá-lo perto da Igreja!!! Como Mark iria sair de casa naquele estado á meia-noite?
Albert liga, eu atendo.
  -Estou chegando. Já passei o portal da cidade e o Mark ? Porque não atendeu?
  -É...É que ele não está muito bem... Eu vou busca-lo no lugar combinado. Ao chegar aguarde que já passo por lá.
Neste momento Mark acorda desesperado.
  -Primo que horas são? Preciso tomar um banho e ir trabalhar...
  -Não dá já é meia-noite!!! (meu pai, eu não tinha noção de espaço e tempo!)
  -E o Albert?
  -Já chegou...Vou encontrar ele...
Mark levantou ás pressas, meio tonto e tropeçando nas pernas. Esta zen, viajando ou "grogue" como dizia Albert.
Mark falando "grog": -Vou tomar um banho e depois encontrarei Albert.
  -Não Mark, você não pode ir. Você não está bem, está horrivel. Estado físico deplorável e ainda não consegue andar direito. Vai cair e se machucar.
  -Eu vou sim.. Só tomar um banho...
Enquanto Mark tomava banho escondi suas chaves, abri a porta a fechei por fora e fui buscar Albert.
Eu não conhecia Albert pessoalmente apenas pela internet. Chegamos em casa Mark estava saindo do banho. Ainda continuava muito mal, por isso a demora em tomar uma ducha.
Albert: -Que é isso muleque? Grog desse jeito? O que aconteceu? Parece que andou bebendo por uns cinco dias sem parar? E falou mais alguns palavrões.
Eu, como sou de tirar conclusões na primeira impressão, fiquei sem saber como reagir diante de Albert. O respeitei em todas as suas atitudes, afinal ele era namorado de meu grande amigo, primo e irmão. Mark tentou apresenta-lo a nós mas estava tão indisposto e com tanto sono que não falava bem, estava muito tonto.
Mark apagou novamente.
Conversei um pouco com Albert e fui dormir, isso já era 02:45 de sábado. No sábado tinhamos que ir as compras pois Albert ficaria o final de semana todo, e nossa geladeira estava magra (estava tão magra que se um passasse na frente com a porta aberta, ela engolia!). Fomos nós três. Ainda mal,Mark toda hora ficava perguntando o que tinha acontecido pois ele não lembrava de nada. Fiz o almoço como tinha prometido que faria. Depois do almoço sai, fui curtir um pouco. Albert diz que Mark dormiu a tarde toda naquele sábado. Cheguei as 19:00 em casa, Mark levantou e fomos tomar sorvete. No caminho e na sorveteria toda hora Mark não parava de perguntar o que tinha acontecido, eu tinha contado várias vezes e já estava extressado com Mark. No domingo fui para casa de meus pais não sei o que aconteceu, mas Albert falou que Mark estava bem melhor.
No final deu tudo certo... Mark superou o acontecido. Eu fico feliz por ele superar todas as coisas que acontece com ele. Vejo Mark como um ser extraordinário que vive a vida com intensidade aproveitando tudo de bom que ela oferece. E também aproveita as coisas ruins da vida. Mas nós o amamos mesmo assim.FIM.
Quase esqueci, Mark tomou duas cartelas de comprimidos! Uma de Bup e outra de Rivotril...
(Bem leitores, vocês já sabem que sou bem sentimental. Quando eu li minha história narrada por meu primo eu me emocionei e não contive as lágrimas. Eu sou e afirmo ser muito homem quando disse na cara dele: Primo, eu tiamo!).

No próximo post, vou narrar o que eu vi. Em "flashs", pois não lembro de praticamente nada do que aconteceu neste final de semana turbulento. É UMA VISÃO QUASE DE EQM. Falarei também da impotância que Albert teve, e ainda tem, em minha vida.

domingo, 29 de janeiro de 2012

"Para encontrar a si PRÓPRIO é necessário perder-se". (Parte I)


Hoje vou contar um pouco mais sobre meu passado. Um passado feliz, vazio e triste.
Tive uma infância maravilhosa, assim como uma adolescência "normal", até me descobrir ser gay.
Ao contrário de muitos gays, eu nunca tive problemas com familía ou na escola. Isso porque sempre levei uma vida hétero! Tudo mais fácil quando se nasce do "jeito certo".
Meus amigos eram todos heteros,  o curioso é que eu só tinha amigos héteros. Pelo meu próprio preconceito (comigo mesmo, pois sempre achei normal uma outra pessoa ser gay, mas eu não). Logo eu que em qualquer situação falava alto:
   -Pode ficar tranquilo quanto a isso, eu não tenho nehuma forma de preconceito! (que hipocresia, enganando a quem? A mim mesmo!)
Então, eu vivia uma vida falsa, inventada por mim.Eu era gay, e fingia não ser. Isso não quer dizer que eu SEMPRE fui infeliz...Toda minha vida fui grato pelo que eu conquistava.Eu era um dos filhos mais mimado da familia, o mais educado e comportado.Sempre com boas notas. Sabe aquele nerd da sala de aula que a maioria tem inveja ou raiva? Era eu. Engraçado que eu sentava aos fundos da sala de aula, bagunçava pra caramba, mas tinha uma grande capacidade de absorção de informação. Eu era especial, em todos os sentidos.
Mas chega um dia que a gente cresce, e as transformações fisicas e mentais nos despertam algo a mais na vida. E tudo começa a ficar complicado. Sensações não sentidas até então começam a percorrer nossos corpos. Eu já sabia  que eu não sentia atração por meninas (FATO#). Por meninos também não. Sim, Mark, adolescente, já sentia algo diferente por um professor (sempre achei que todos os professores são super inteligentes). Aqui começou o meu fascinio por pessoas inteligentes e que buscam algo além. Que gostam de viver a vida de uma forma poética, mágica... Assim era eu, uma pessoa normal que fantasiava mundos em sua cabeça, mundos perfeitos.
Até terminhar o colegial, eu continuei fingindo. Apenas escondendo dentro de mim o meu verdadeiro eu. Se você é gay num lugar que só existe héteros (na maioria), a "sobrevivência" é mais dificil, porèm, inteligente como eu era, usei a seguinte estratégia: "Se você não pode com os "inimigos" junta-se a eles". Assim o fiz.
Com dezessete anos, acabado o colegial, fui morar com minha irmã para trabalhar. Minha primeira mudança, meus pais não queriam que eu saisse de casa. Mas isso significava mais para mim. Era o inicio da busca de meus objetivos. Eu ainda fingia não ser gay.
Dois anos depois fui morar com meu irmão, no centro da cidade. Comecei num trabalho novo, fiz muitas amizades rapidamente (uma das minhas melhores caracteristicas). Então, lá estava eu, morando num lugar confortável  no centro da cidade, um bom trabalho muitos amigos e começando meus estudos (Administração).
Era feliz.Sim, eu era.Mas tinha alguns dias,ao final da tarde que um vazio tomava conta de mim e dilacerava minha alma. Não importava tudo o que eu tinha conquistado até aquele momento, eu deitava a cabeça no travesseiro para dormir e o vazio ainda estava dentro de mim.
Então eu vivia assim. Um rapaz extremamente feliz e motivado para os outros e infeliz e vazio para mim mesmo.
Numa noite de angústia, tristeza, anedonia, nostalgia e solidão eu descobri o FASCÍNIO PELO PRAZER INSTANTÂNEO E MOMENTÂNEO: AS DROGAS. E a minha vida não estava para piorar. Só muito.
Continua...


sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

"Para se obter um bom bronzeamento físico: Tenha caráter mental !"

Segundo o dicionário Houaiss, bronzear é ‘adquirir tom moreno, amorenar-se’.
Nestas épocas de verão, as pessoas que podem dirigem-se as praias  para, entre outras coisas, pegar um bronzeado. Quem de nós não fez isso ou não gostaria de fazer isso.
Eu me pergunto, pra quê? 
Expor-se ao sol escaldante, correndo o risco de contrair doenças de pele, desde um simples vermelhão ardente até algo mais drástico como um câncer de pele. E com que objetivo?
A maioria pode e dizer que ”é pra ficar mais bonito e mais bonita”. Hehe...
Então eu pergunto novamente: quem vai ver?
O que me faz questionar isso é o fato de que somente na praia andamos de sunga e biquíni. Além dali, onde mostramos nosso corpo de maneira mais explícita, não lembro-me de outros lugares que possamos andar assim trajados.
No cotidiano, as vestes que usamos revelam pouco, ou quase nada, do bronzeado adquirido. As partes do corpo que normalmente as pessoas vêem já tem um tom de pele mais amorenado pela exposição diária ao sol nas atividades que fazemos rotineiramente.
Sem contar que a maioria, com o passar do tempo, começa a perder o tom de pele tão almejado, começam a “descascar”.
Talvez um lugar em que possamos mostrar o tal bronzeado, a marca da sunga ou do biquíni seria a cama, num momento mais íntimo (na hora do sexo!). 
Mas aí também eu me pergunto, que diferença vai fazer?
A pessoa vai gostar mais ou menos de ti por causa de um bronzeado? Tu serás mais ou menos homem ou mulher por causa dele? Sua atuação sexual será melhor ou pior em sua decorrência?
E, desculpe o comentário, dependendo da intensidade da ânsia sexual (desejo, tesão!) a pessoa nem vai reparar neste detalhe.
Então, porque perdemos momentos preciosos (algumas pessoas perdem horas) torrando ao sol?
Uma explicação que talvez satisfaça é o padrão vigente de moda, imposto pelos meios de comunicação em massa, coordenados por uma classe ainda dominante, e sua busca incessante por lucro. O mundo capitalista.
Classe essa que dita os padrões de comportamento em diversos pontos: desde peso e alturas ideais, roupas certas ou não (como bem escreveu meu amigo Mark em seu blog), comportamentos sexuais (heterossexualidade, homossexualidade, bissexualidade), comportamentos de gênero ( o que homens e mulheres podem e devem fazer) e tantos outros.
Uma classe dominante que usa o PIG (Partido da Imprensa Golpista) para tentar manter-se no poder. Poder este agora ameaçado pelas mudanças sociais ocorrentes em nosso país.
E há algo ainda a destacar, algo de certo modo extremamente irônico ante esta dita classe dominante. Usam a cor de pele para discriminar toda uma classe historicamente alijada de muitos direitos mas, para venderem e terem seu lucro, não medem escrúpulos e apropriam-se do tom de pele como algo a ser buscado.
Há como mudar esta situação? Talvez... Mas a questão primordial nem seria esta, mas sim o fato de que se as pessoas querem mudar isso.
Como escreve Guacira Lopes Louro, em seu livro A construção escolar das diferenças, (...) “através de muitas instituições e práticas, essa concepções foram e são aprendidas e interiorizadas; tornam-se quase ‘naturais’ (ainda que sejam fatos culturais)“ , “os sentidos precisam estar afiados para que sejam capazes de ver, ouvir, sentir as múltiplas formas de constituição dos sujeitos...”
Está aí o desabafo de alguém que também já quis ter um bronzeado, mas que agora procura tentar ter um olhar mais crítico frente a certos comportamentos ditos “normais”.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

"Eis a grande maldição dos pensadores: Ser ouvido por muitos e compreendidos por ninguèm"

"Blogados", hoje vim aqui apenas para dividir com vocês algumas dúvidas/perguntas que movem mexem com meu cérebro desde que me conheço por gente:

  -Quem sou eu?  O que sou eu? (clássica!) .
  -Porque eu penso?
  -O que é a razão? Será que é esta mesmo a realidade?
  -O que é a verdade? O que é a mentira? (nunca percebo quando alguém mente!).
  -Porque se busca a felicidade? Ser feliz é pra conseguir o que?
  -Depois que se é feliz, o que acontece? (!!!)
  -O que é a liberdade? O que acontece quando se é livre?
  -Somos, ou nos tornamos humanos?
  -Como nasceu um triângulo (pode ser qualquer coisa já inventada)? Antes, em ideia? Ou esta veio depois de executada a forma?
  -Onde se guarda a música enquanto  não esta tocando?

E a mais complexa de todas:
  -Se, quanto mais evoluído o homem, mais procura sintetizar, abstrair e estabelecer princípios e leis para a existência de sua vida (FATO#). Então, como poderia Deus não ter leis absolutas para sua própria perfeição e veracidade?

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

7 Citações Brilhantes...

"Não sou o que eu vejo, nem o que ouço muito menos o lugar onde estou.Sou o que esta dentro de mim... MQ"

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

"Amigos, que acima de tudo, são IRMÃOS DO PEITO!"


   Eu estava aqui em casa e comecei a pensar sobre "se realmente eu tenho amigos". E foi então que eu entrei num profundo silêncio interior (dramatizando!), e todos os momentos vividos com eles sem exceção de nenhum, começaram a fazer parte de meus pensamentos.
   Lembrei do dia em que estava em casa sozinho, e todos chegaram para me alegrar. Pularam em minha cama, fizeram a maior algazarra em meu quarto, e isso fez-me sentir mais especial.
   Teve um dia que eu pensei que todos tinham esquecido de mim, e foi ai que a surpresa de todos em casa me fez ver, que realmente sempre estiveram ao meu lado.Invadiram minha casa e fizeram uma lasanha para mim!
   No dia em que chorei todos estavam lá, em nenhum momento para me criticar e sim para me apoiar em minhas decisões, por mais absurdas que fossem.
   Lembro-me do dia em que todos deixaram seus afazeres para estarem ao meu lado, para desfrutarem assim, de uma tarde calorosa, entre conversas e desabafos. E nesse mesmo instante compartilhando momentos de alegrias e tristezas, sem se incomodar com o mundo exterior, neste momento eu os valorizei pelo que eles eram.
   Lembrei também do dia em que eu não pude caminhar, e que todos me levaram em seus braços. Eu passei mal e fiquei uns dias de repouso! Assim também me fez lembrar, do dia em que todos se reuniram para me dar os parabéns por algo que eu tinha conquistado.
   Eu sempre tive poucos amigos na infãncia, mas alguns me fizeram crer que os amigos de infãncia também são os amigos que duram para sempre.
   Em certo momento da minha vida acreditei no amor incondicional, e foi ai percebi que esse amor só poderia ser assim tão verdadeiro, quando compartilhado entre amigos.
   Algumas amizades são construídas em momentos de tristezas outros de alegrias. Eu tenho uma amiga em que nunca concordei com as opiniões dela, e nem por isso deixamos que esse sentimento de amizade diminuísse,  conversamos muito e assim sempre chegamos a um ponto de vista em comum, algumas vezes sim, outras não, mas somos amigos e isso é o que importa.
    Existem amizades que podem ser construídas em um dia e amizades que são construídas durante anos. Não importa o tempo em que elas foram construídas, e sim em que base ela foi construída. Amizades baseadas em sinceridade, honestidade, carinho, atenção, perdão, aceitação, compreensão, confiança, companheirismo e todos os sentimentos que nos fazem mais que amigos, tornam-nos grandes *IRMÃOS*.
    Amigo não é um simples confidente e nem uma pessoa que está todo dia ao seu lado, amigo que é amigo, aceita seus defeitos, seus erros sem justificação, pode até dar seu parecer  mas continua aceitando suas idéias. Amigo é aquele que sempre vai estar lá, independente do momento, da hora e do lugar (sempre que puder!).
   O amigo não vai perguntar "o que é?", e nem "o que aconteceu?", ele vai simplesmente agir, porque ele já sabe perfeitamente o que aconteceu ou o que está acontecendo com você.
   Amigo  não lê seus pensamentos, ele sabe enxergar você a partir de seu olhar e de seus gestos. Amigo vai saber a hora de falar e a hora de ouvir sem te atrapalhar.
   Amigo, ele não vai dizer o que você deve e o que não deve fazer, vai te apoiar independente da sua decisão.Mas também é racional e tentara te ajudar quando você estiver com dúvidas.
   Amigo é aquela pessoa que sempre vai te atender ao telefone, mesmo que você esteja em uma entrevista de emprego (no meu caso!), pois ele acredita que você está precisando dele.
   Amigo é simplesmente um presente de DEUS, um presente que como tal, devemos guardá-lo com carinho e não devemos oferecer a ninguém e sim compartilharmos, pois todos precisamos de amigos.Amigos que acima de tudo sejam *IRMÃOS DO PEITO!*
   Vocês vieram como um presente especial de Deus, e então por isso não saiam da minha vida, pois aqui vocês permanecerão para *SEMPRE!*
   Espero que com essas poucas palavras simples e confusas, eu possa ter expressado um pouco do que sinto por todos os meus amigos, que como tal, são *MEUS IRMÃOS DE LUZ !*
M.Q.

domingo, 22 de janeiro de 2012

O que aconteceria com o mundo se a internet "acabasse"?

   A internet "produz" tanta informação que  não há tempo para "consumir" tudo, isso é FATO! Gente, vocês já pararam para pensar se a internet "acabasse"?
    Eu não tenho a mínima noção da tamanha catástrofe que isso acarretaria!!!
    Sem querer ser saudosista, mas os jovens (estou com 22!) de hoje estão mal acostumados e são arrogantes com relação ao poder da internet, ou seja, "do que ela é capaz de fazer que não foi possível em outras épocas"; assim como a minha geração estava mal acostumada com os consoles e dizíamos quase a mesma coisa, tipo: "brincar de rolimã e bola-de-gude e pipa não tem mais graça, o negócio agora é video game!".
(Guardada as devidas proporções entre internet e video game, já que a primeira abrange milhões de coisas a mais e mais úteis).
    Repito, não quero ser saudosista e nem hipócrita, por isso falei e admito a precariedade da ideologia tecnológica da minha geração também. Mas sei reconhecer que certos costumes não podem ultrapassar regras básicas da vida que a internet tem tirado já a um bom tempo, como a desinibição em tempo real e ao vivo, um bom bate-papo e a discussão de um assunto cara-á-cara com um verdadeiro ouvinte, enfim, certos enfrentamentos das situações do convívio social não são mais "treinadas".
    Além disso, a insuportável quantidade de informação que vem com a tentação do clique e o que isso nos causa de fraqueza em não podermos acessarmos e sabermos de tudo. Muitos menos nos aprofundarmos em qualquer assunto.
   Hoje, um adolescente de 16 anos acha que sabe de tudo só porque leu um artigo sem fontes, ou seja, sem qualquer credibilidade. E o pior, depois coloca o pé na rua com a cabeça mergulhada em ideologias infundadas e espalhadas por covardes anônimos que calculam cliques em suas opiniões de fundo de quintal como se fossem votos morais e de confiança em suas reputações ideológicas. Tudo isso não consegue ser digerido pelas mente dos jovens de hoje, que, ao contrário do que alguns pensam e eles mesmo acham, são facilmente iludidas por textos e acúmulos de manias sem qualquer raciocínio e arbitrariedade de questionamento contra.
    O lado bom disso, é que então estamos então criando um grande teste para ver se a humanidade tem realmente uma grande necessidade ou não de estar o tempo todo conectado á grande rede. Pois isso pode querer dizer realmente que não somos apenas seres biológicos na essência. Se tivermos essa grande necessidade mesmo, isso pode querer dizer que então, assim como a muito se imagina, o mundo mais rico de todos é realmente o mundo mental humano e não o literalmente físico, e que nos levou a toda esta interconectividade também, já que no futuro vamos fazer tudo por pensamento e as ações irão acontecer na velocidade do pensamento, tal como já dizem os mandamentos das doutrinas espirituais, que somos o que imaginamos e sempre agimos pela força do pensamento. Por isso o mundo físico, onde tudo demora acontecer e agir, é tão brutalmente incomodante e desgastante para nós, então ficaremos no imaginário das ações, por enquanto conhecido como virtual.

sábado, 21 de janeiro de 2012

"É, a era masculina machista esta por um fio!"

   Conversando ontem com uma amiga descobri que as mulheres de 'hoje-em-dia' são muito mais realistas, independentes, engraçadas e inteligentes (Sou um admirador das mulheres, principalmente da minha mãe, talvez por eu ser gay  ela será a única mulher da minha vida!). Elas desejam muito mais que um príncipe encantado (aliás elas nunca acreditaram nesta baboseira!) nem uma casinha com jardim florido e um casal de filhos. É, a era masculina machista esta por um fio! Nós homens que nos cuidemos (tanto os  héteros quanto os homos).

   No trabalho com minha colega Claudia, discretamente perguntei:
Mark-Com-Cara de-Safado: Claudia, qual sua posição preferida ?
Claudia: Em pé!
Mark-Confuso: Em pé?
Claudia-Explicando: Sim, em pé no shopping fazendo compras e torrando todo o dinheiro de meu marido
Mark:!!!

   Com aquela amiga que estava se "preservando" até agora, e de uma hora pra outra resolveu perder a virgindade.
Mark-Curioso: E ai amiga... Praticando muito?
Amiga-ex-Virgem: Não!
Mark: Não?
Amiga-ex-Virgem-Arrependida: Não. Minha primeira vez  foi a  última vez...
Mark-sem-Entender: ???

   Tem coisas que acontecem com todo mundo a todo instante. Mas acho que só eu as vejo desta forma!!!

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

"Quem escolhe ser uma coisa que a sociedade vai tentar expurgar até o fim de sua vida?"

   Me perguntaram se eu "escolhi ser gay" eu respondi "que nasci assim, não foi uma escolha". Continuei dizendo que "ontem eu já era assim, não mudei de uma hora para outra".E ainda se não bastasse, fiz uma pergunta que calei a pessoa deixando-a visivelmente desconfortável: "Quem escolhe ser uma coisa que a sociedade vai tentar expurgar até o fim de sua vida?" NINGUÉM ESCOLHE. Eu mesmo jamais escolhi ser gay.A única coisa que escolhi foi o dia em que aceitei ser o que eu realmente era, e contar ás pessoas mais valiosas da minha vida, a família.

   Em resposta á uma pergunta que fiz num post anterior, recebi uma resposta excelente e por isso vou postar aqui: "É PECADO SER GAY?"
   "Mark: ser gay não é pecado, pecado é tudo aquilo que criamos em nossas mentes quando fazemos algo errado. Se você fizer alguma coisa que acha que é errado, isso é pecado, o resto nós mesmos criamos: nossos céus e infernos dentro de nós mesmos, o que importa é o que agente pensa de nós mesmos e não o que o mundo acha que devemos ser ou pensar." VALTER TEIXEIRA

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

"Fique bem claro que não sou contra DEUS. Eu acredito em DEUS. Sou contra RELIGIÃO"

   Andei pesquisando alguns videos sobre a história da homossexualidade e achei este muito interessante!O filme "Direito de Ser Gay 2: Homossexualidade na Historia", busca apenas respeito para os Homossexuais, pois o mesmo mostra historias reais de existência dos GAYS desde os primórdios dos tempos. Isto esclarece e deixa claro que esse assunto é muito mais profundo do que muita gente acha. Independente qual seja a sua religião ou crença, respeite as diferenças, pois você não sabe o que o futuro lhe reserva. Vamos construir um mundo de PAZ.

Depois de assistir o vídeo, fica a pergunta: É PECADO SER GAY ?


O que o Gato Preto aqui acha:
  Toda a idéia de 'pecadores' é ridícula. Um livro fictício ditando essas leis e que as pessoas devem respeitar. Eles ensinam "valores morais", e as pessoas cegamente aceitam sem questionar. Eles rotulam homossexuais como "errado" sem pensar na questão científica ou evolutiva. Eles não se perguntam: "qual é a diferença entre nós?" Eles simplesmente descartam-nos completamente. Por que existem homossexuais? Bem, por várias razões. Vários níveis particularmente de estrogênio, e outros fatores físicos, químicos ou sei lá o que mais.
    Eles olham para os cristãos homossexuais, e sentem como se essas pessoas gays fossem diferente deles.Eles se sentem irritados, cheios de ódio. Desenvolve por meio de conclusões ilógicas, e alguns fatores ignorantes de que nós gays somos pecadores.
Mas então, de onde vem toda esta raiva (preconceito) ?
   Bem, isso também é uma questão evolutiva. Embora todas as pessoas são capazes de agressão - uma característica evolutiva que não deve ser rotulado como 'certo' ou errado '-, a religião definitivamente é a culpada por muitos atos violentos e agressivos.
   Temos uma tendência de usar em nossas ações frequentemente a emoção, sem qualquer lógica. Muitas pessoas são simplesmente incapazes de pensar em uma maneira lógica, devido à falta de educação, raciocínio, bom senso, compreensão etc ... e bem .. a outra forte influência de outro ponto de vista: A RELIGIÃO.
   A religião é ridícula. E por todos as vias, eu não estou chamando todas as pessoas religiosas de estúpidas. 
Mas o que mais me espanta é que as pessoas nas sociedades modernas, seguem cegamente algumas regras ridículas, que outras pessoas (pessoas não deuses) criaram bem antes de descobertas cientificas. É ignorante, e é um enorme problema.(MEIO CONFUSO, MAS DESABAFEI !!!)


FIQUE BEM CLARO QUE NÃO SOU CONTRA DEUS.EU ACREDITO EM DEUS. 
SOU CONTRA RELIGIÃO (Mais adiante dedicarei um post contando toda a história do "porque sou contra religião").E QUANDO CITEI  A PALAVRA 'ELES'  ME REFIRO AOS PRECONCEITUOSOS EM GERAL, INDEPENDENTEMENTE DE RELIGIÃO OU CRENÇA.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Porque todo gay tem amigas (gostosas? Mentira) ?

   Hoje analisando perfis e alguns padrões impostos pela sociedade notei a falta de informação que as pessoas tem, de modo geral, em relação a um homem gay.E caros leitores,  eu analisei diversas situações!
Esta história de que homens gays só tem amigas É MENTIRA. Eu sou gay e tenho tanto amigos quanto amigas, héteros ou homo. A pior resposta que ouvi para a pergunta "Porque todo gay tem amigas (gostosas)?"faço questão de citar aqui:
"Toda mulher procura um homem atencioso; Que saiba discutir sobre novela, cabelo, unhas e maquiagem;
Que não seja grosso;
Que nunca assista futebol;
Que adora ir ao shopping com elas;
Um homem nunca fará isso por elas, logo, só mesmo um amigo gay."

    Bem, quanto a mim, posso dizer que nem sempre faço questão de agradar ninguém;
 -Odeio novelas e estas frescuras de maquiagem, unhas e cabelos;
 -Ás vezes me estresso e sou extremamente grosso; 
 -Futebol? Não assisto, não pelo fato de eu ser gay, mas porque acho que é uma coisa que não me trará nenhuma informação ou crescimento de intelecto.Prefiro ler um livro ou escrever aqui;
 -Fazer compras, não gosto. Eu vou só quando é realmente necessário.
  Então, eu percebi que não existe um padrão de comportamento para ser gay.Eu fujo totalmente das tais "características gays", e sou gay !!!


  PS: Nem todo gay é engraçado. Eu conheço amigos gays que dificilmente sorriem ou fazem graça.Não pelo fato de serem gays, mas porque simplesmente não adotaram um modo exagerado de viver a vida rindo aos quatro cantos do mundo.Simples assim!
Eu mesmo não sou nem um pouco engraçado.Só faço piada quando rio...

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Depois que li esta estória, eu sempre soube o que responder quando me perguntam "porque sou gay?"

  Vocês já pararam para pensar quem são os grandes inventores destas "estórinhas" muito miraculosas e peculiares que a gente cresceu ouvindo na escola e que as crianças ouvem até hoje? Bem, se estou perguntando é que não sei bem ao certo porque elas servem ! Porém, esta parábola que vou citar a seguir tem um significado muito grande. O que o autor quis dizer é que...que...sei lá, leia e tire as suas próprias lições de vida!

O Sapo e o Escorpião 
Certa vez, um escorpião aproximou-se de um sapo que estava na beira de um rio. O escorpião vinha fazer um pedido: 
  -"Sapinho, você poderia me carregar até a outra margem deste rio tão largo?" 
O sapo respondeu:  
   -"Só se eu fosse tolo! Você vai me picar, eu vou ficar paralisado e vou afundar." 
Disse o escorpião:  
  -"Isso é ridículo! Se eu o picasse, ambos afundaríamos." 
Confiando na lógica do escorpião, o sapo concordou e levou o escorpião nas costas, enquanto nadava para atravessar o rio. No meio do rio, o escorpião cravou seu ferrão no sapo. 
Atingido pelo veneno, e já começando a afundar, o sapo voltou-se para o escorpião e perguntou: 
  -"Por quê? Por quê?" 
E o escorpião respondeu: 
  -"Por que sou um escorpião e essa é a minha natureza." 

Depois que li esta estória, eu sempre soube o que responder quando me perguntam "porque sou gay?".

Preconceito...

...é fato!  O mundo se divide sim entre aqueles que sabem e os que não sabem que existe diferença entre "mas" e "mais".


"COMO SE FOSSE...

Como se o mundo fosse realmente feito apenas de lágrimas e sorrisos e como se o ser humano não fosse capaz do mínimo e do máximo, do melhor ao pior nos extremos de seu paradoxo constante, com suas incongruências de ser e estar, de viver e existir. Como se ecapasse de si e só voltasse a cada dor e prazer, e apenas nesses momentos. Como se espetasse o dedo com agulhas dos sentidos para se sentir vivo. Com todas as mentiras e principalmente as verdades (que doem com muito maior intensidade que qualquer mentira) nos espetando a alma e nos fazendo sentir vivos e ainda mortos ao mesmo tempo."

Quer dar uma "rapidinha" ? (Não obrigado!)

Num banheiro público de uma festa qualquer:
Homem-Bêbado-e-Mal-Vestido: E aí safado, vai ficar a noite toda sozinho? NÃO QUER PASSAR A NOITE LÁ EM CASA?
Mark-Sem-Acreditar-Na-Cara-De-Pau-Do-Homem-Bêbado: Não. E quero ver você me obrigar !!!
Tem coisas que só acontece comigo... Será por que sou gay, ou é o acaso mesmo ?

É TÃO DIFÍCIL ME FAZER ENTENDER ?

Você já teve a impressão de que as pessoas realmente não entendem o que você realmente quer dizer ?
Por mais que você seja direto e "cara-de-pau", alguém, realmente  não entende.

   É TÃO DIFÍCIL 'ME FAZER' ENTENDER ?
   No caminho para casa, dentro de um coletivo...
(Uma coisa bem curiosa sobre mim, é que por mais que eu já tenha uma certa idade, não tenho vontade de dirigir ou ter um carro.Provavelmente é porque não tenho dinheiro mesmo!)
  Sentado num banco ao fundo, distraído, senta do meu lado um sujeito peculiar:
Sujeito-PeculiarOi Mark, como estas? Tá lembrado de mim ?Ficamos juntos numa festa na casa de um amigo seu !!!
Mark: Homem, você deve ter bebido tanto neste dia, que está me confundindo com outra pessoa.Meu nome é Carlos, não sou daqui. Estou viajando e passei por acaso aqui...
Sujeito-Peculiar: Você estava muito bêbado aquele dia !!!
E disse que "sempre dizia que seu nome era Carlos, quando não estava a fim e queria dar um fora em alguém".
Mark: Meu homem, se você sabe de tudo isso, porque vem falar comigo ?
Sujeito-Peculiar:...(Silêncio assustador!).

domingo, 15 de janeiro de 2012

"Pecado é aceitar os mecanismos de exclusão e selecionar seres humanos por fatores biológicos, raciais, étnicos ou sexuais."



OS GAYS E A BÍBLIA
Frei Betto
  É no mínimo surpreendente constatar as pressões sobre o Senado para evitar a lei que criminaliza a homofobia. Sofrem de amnésia os que insistem em segregar, discriminar, satanizar e condenar os casais homoafetivos.

  No tempo de Jesus, os segregados eram os pagãos, os doentes, os que exerciam determinadas atividades profissionais, como açougueiros e fiscais de renda. Com todos esses Jesus teve uma atitude inclusiva. Mais tarde, vitimizaram indígenas, negros, hereges e judeus. Hoje, homossexuais, muçulmanos e migrantes pobres (incluídas as “pessoas diferenciadas”...).

  Relações entre pessoas do mesmo sexo ainda são ilegais em mais de 80 nações. Em alguns países islâmicos elas são punidas com castigos físicos ou pena de morte (Arábia Saudita, Irã, Emirados Árabes Unidos, Iêmen, Nigéria etc).

  No 60º aniversário da Decclaração Universal dos Direitos Humanos, em 2008, 27 países membros da União Europeia assinaram resolução à ONU pela “despenalização universal da homossexualidade”.

  A Igreja Católica deu um pequeno passo adiante ao incluir no seu Catecismo a exigência de se evitar qualquer discriminação a homossexuais. No entanto, silenciam as autoridades eclesiásticas quando se trata de se pronunciar contra a homofobia. E, no entanto, se escutou sua discordância à decisão do STF ao aprovar o direito de união civil dos homoafetivos.

  Ninguém escolhe ser homo ou heterossexual. A pessoa nasce assim. E, à luz do Evangelho, a Igreja não tem o direito de encarar ninguém como homo ou hétero, e sim como filho de Deus, chamado à comunhão com Ele e com o próximo, destinatário da graça divina.

  São alarmantes os índices de agressões e assassinatos de homossexuais no Brasil. A urgência de uma lei contra a homofobia não se justifica apenas pela violência física sofrida por travestis, transexuais, lésbicas etc. Mais grave é a violência simbólica, que instaura procedimento social e fomenta a cultura da satanização.

  A Igreja Católica já não condena homossexuais, mas impede que eles manifestem o seu amor por pessoas do mesmo sexo. Ora, todo amor não decorre de Deus? Não diz a Carta de João (I,7) que “quem ama conhece a Deus” (observe que João não diz que quem conhece a Deus ama...).

  Por que fingir ignorar que o amor exige união e querer que essa união permaneça à margem da lei? No matrimônio são os noivos os verdadeiros ministros. E não o padre, como muitos imaginam. Pode a teologia negar a essencial sacramentalidade da união de duas pessoas que se amam, ainda que do mesmo sexo?

  Ora, direis ouvir a Bíblia! Sim, no contexto patriarcal em que foi escrita seria estranho aprovar o homossexualismo. Mas muitas passagens o subtendem, como o amor entre Davi por Jônatas (I Samuel 18), o centurião romano interessado na cura de seu servo (Lucas 7) e os “eunucos de nascença” (Mateus 19). E a tomar a Bíblia literalmente, teríamos que passar ao fio da espada todos que professam crenças diferentes da nossa e odiar pai e mãe para verdadeiramente seguir a Jesus.

  Há que passar da hermenêutica singularizadora para a hermenêutica pluralizadora. Ontem, a Igreja Católica acusava os judeus de assassinos de Jesus; condenava ao limbo crianças mortas sem batismo; considerava legítima a escravidão e censurava o empréstimo a juros. Por que excluir casais homoafetivos de direitos civis e religiosos?

  Pecado é aceitar os mecanismos de exclusão e selecionar seres humanos por fatores biológicos, raciais, étnicos ou sexuais. Todos são filhos amados por Deus. Todos têm como vocação essencial amar e ser amados. A lei é feita para a pessoa, insiste Jesus, e não a pessoa para a lei.

http://www.freibetto.org/index.php/artigos/85-os-gays-e-a-biblia

 Frei Betto é escritor e assessor de movimentos sociais, autor de “Um homem chamado Jesus” (Rocco), entre outros livros.



Se você já se apaixonou, saberá do que estou falando !

Imagem: FOXX, estórias do mundo.



    "Lembro do seu rosto, do seu abraço, do seu cheiro, do seu olhar, do seu beijo e começo a sorrir...
    É assim mesmo, automático, como se tivesse uma parte do meu cérebro que me fizesse por um instante a pessoa mais feliz do mundo, mas que só você, de algum modo, fosse capaz de ativar.
    Eu sei, é lindo. Mas logo em seguida quando eu penso em quão longe você está, sinto-me despedaçar por inteiro. Sabe a sensação de arrancar um doce de uma criança? Pois é, sou essa criança.
    E dói. Uma dor cujo único remédio é a sua presença. Então sigo assim, penso em você, sorrio, sofro e rezo.. Peço pra Deus cuidar da gente, amenizar essa dor e trazer logo a minha cura.
 ♥"

sábado, 14 de janeiro de 2012

Conversa de irmãos : Um gay e outro hétero !!!

     No café da manhã conversando com meu irmão sobre as coisas vida,só fiquei observando ele falar.O impressionante é ver como meu irmão se comporta nas nossas conversas sobre namoro, relacionamento ou sexo,  mesmo sabendo que sou gay...Ele age de uma forma extraordinariamente normal (o que realmente é)! Eu é que ás vezes fico constrangido pelas suas 'perguntas e comentários héteros'.Isso pode ser um sinal de um preconceito contra eu mesmo, mas aos poucos estou moldando-o ao meu favor! 

(Excluída por violar direitos autorais)


Meu irmão me deu medo, me calei.E não entendi o que ele quis dizer!!!

Você pode dizer o que pensa da homossexualidade das pessoas ...É saudável falar o que pensa (desde que não desrespeite ninguém!)

    Navegando por esta grande rede, reciclando um monte de lixo que está distribuído por aí, acabei descobrindo um texto maravilhoso sobre as nossas escolhas e decisões que devemos tomar durante a nossa vida...
    Amei este texto! É um texto muito interessante, que todos as pessoas deveriam ler,analisar e refletir sobre ele...Ser gay não é ser pervertido ou ou coisa do gênero.Ser gay é normal! As pessoas é que criaram este tabu! Sou gay e sou um ser humano igual a todos, ninguém é melhor ou pior que a mim, somos apenas diferentes uns dos outros! E são exatamente essas diferenças que nos fazem seres humanos lindos e únicos.
SÓ POR AMAR DIFERENTE...
   " Puxa você tem nojo de ver dois homens se beijando?
    Eu tenho nojo de ver gente batendo em gente, de ver gente enganando gente, de ver gente matando gente, de ver gente passando fome, de ver gente negando direito de gente só por ser diferente ...
    Disso eu tenho um puta nojo!
    Mas você pode dizer o que pensa da homossexualidade das pessoas ... é saudável falar o que pensa (desde que não desrespeite ninguém!)
    E já que você está tão aberto a discutir esse assunto (o que é louvavel da sua parte).
      Eu te proponho que você tire um pouco o "casaco de moralidade" e sem ideias prontas imagine como seria se você fosse gay ... não tenha medo.
     Imagine você se descobrindo ser uma coisa que não queria (e lembre-se que o mundo não esta preparado pra gente diferente!). Tente se imaginar sentindo amor por outro ser humano (que infelizmente não é o ser humano do tipo que sua mãe sonhou), imagine a dor de ver que você vai ter que escolher entre a sua felicidade ou a dos seus pais ... ou então viver escondido e com medo levando uma vida frustrada.
     Ai você um dia é descoberto e é humilhado, negado e escurraçado você esta sózinho no mundo!
     E  não entende por que tem que ser assim.
     Séra que você é tão ruim assim?
    Quando você abraça seu amigo todo mundo acha fofo, Mas se você beija seu amigo você é uma aberração?
    Ai começa o preconceito!
   Você é demitido, é xingado na rua por pessoas que você nem conhece, é alvo de piadas e fofocas, derepente você pensa ser um humanoinferior ... Só por amar diferente! Pense nisso e tente se imaginar nessa situação você vai ver que ninguém merece seu "nojo" ... 
   Vai sentir falta de dignidade e de boa vontade. Pense nisso!
   Vai ser no minimo interessante ... fale o que pensa mas pense antes o que você ouviu da boca dos outros.        Pense ... Pense."

   "Acredito que uma pessoa que é diferente, seja por ser homossexual ou estar numa cadeira de rodas, ou por ser negro, ou qualquer coisa do tipo, sofre com o preconceito que vem dos outros, mas também precisa, primeiro vencer o preconceito que está muitas das vezes, dentro de si (este é o pior de todos !).
   Principalmente, num país que se diz ser tão democrático, precisamos vencer nossas próprias barreiras e mostrar pra sociedade, que não somos aberrações, e que ser homossexual não significa ser promíscuo, e temos direitos e deveres como qualquer pessoa
".Pronto falei...

Sou 'o que' e 'quem' escolhi ser .


Mutação...  

 "Deduções das fórmulas de algebra linear são tarefa fácil !  Deduzir ou definir um ser humano em plena mutação, assim não se demostra ser. Sou um pouco Sol, um pouco chuva e muita tempestade. Sou vulcão, fera  e compaixão.  Sou luz de sorriso e brilho de lágrima. Sou metamorfose. Sou Pai, sou filho, sou espírito.  
   De tanto ser, vejo que nada sou.  Sou poeira no ar, sou brisa calma, ventania e tufão. Sou quem deveria ser. Sou o que e quem escolhi ser . Sou eterno  na eternidade  de um só.
Perdido em mim mesmo."

(Ney P Sampaio)

Solteiro, sozinho ou solitário ? (FODA-SE)

"Sempre falam que é melhor estar sozinho do que mal acompanhado, não é? Quem inventou esta frase nunca se sentiu realmente sozinho."(Foxx, o contador de estórias).


Solteiro, sozinho ou solitário ?
(FODA-SE)

     Então ...Eu não entendo o porque tudo tem que caminhar para modelos estabelecidos para que possamos nos sentir felizes... 
      Já fui solteiro e era feliz.Já fui casado e era feliz...Angústias, tristezas, solidão, fazem parte tanto da vida do infeliz como do feliz ... Por isto acho e assumo para mim sempre o 'foda-se' com qualquer tipo de questionamento sobre este estado de ser. 
     Não sou o foda, não sou o melhor, não sou o único, etc ... Sou apenas o EU, que sacou isto e desde então trabalha intensamente sobre isto... 
     Sou feliz sim, mas tenho meus momentos de infelicidade, de tristeza, de melancolia, de angústia, de medo, de ansiedade, de solidão ... etc etc etc ... Então amigos ...Vamos á luta ...E acreditar que somos felizes sim, pois neste aspecto somos iguais a todos os seres humanos ...Cunhados pela natureza para VIVER e VIVER em si já é uma FELICIDADE ... 

Desculpe se fui muito prolixo ... Talvez até não tenha me feito entender ... Mas tentei ...

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

" Ser professor gay não é uma tarefa fácil... Mas não deixei de viver, de procurar ser feliz."

     No meu processo auto aceitação em ser gay (não sei porque mas tenho preconceito com a palavra "homossexual", prefiro falar "gay" mesmo !), eu fui muito abençoado por Deus, por ter colocado pessoas bem especias na minha vida.Aqui eu me refiro na minha família, que me aceitou de uma forma inacreditável quando eu revelei ser gay, e também de outras pessoas que estão há muito tempo nesta caminhada lutando pelos direitos de expressão de gênero.
    Tenho um amigo que é muito especial para mim.Ele me emocionou com sua história de vida ao mesmo tempo que me motivou a enfrentar a minha.Hoje, nesta sexta-feira 13 (peculiar, não acha?) fiquei mais feliz ao receber um texto seu contando um pouco mais de sua história e ao mesmo tempo me agradecendo por também ser um alguém que o motivou nas suas  tomadas de decisões.Lógico que pedi autorização dele para postar aqui, e vou fazer com maior prazer. Obrigado!

Faça o que precisa ser feito. Antes que seja tarde...
(O título acima refere-se a uma postagem que fiz contando a sua história)


 Começar um texto com a frase de um dos post do meu anjo menino é realmente uma homenagem a ele... há muito queria sentir o que estou sentindo agora: alívio, liberdade...
   Não sei o porque sou assim? Não sei quais foram os motivos divinos para que eu nascesse com esta missão aqui na Terra. Mas nasci assim... e é assim que sou feliz...  SOU GAY...
     Durante todo o meu processo de auto aceitação, que demorou, que não foi nada fácil, que deixou marcas, que foi doloroso, eu tive a graça de poder conversar com pessoas que eu digo ‘iluminadas’. Foi graças a estas conversas, a estas pessoas que fui me fortificando, me conhecendo e, o principal, fui me aceitando como sou.
    Conversas com pessoas que me fizeram entender que não é pecado, que não é errado, que simplesmente... é assim. Não tenho que explicar o que é ou como é ser gay... vivo isso e assim sou feliz...
     Ser professor gay não é uma tarefa fácil... ainda mais pra mim que trabalhei em cidade pequena por muitos anos...
    O ter de se portar, se comportar, ser exemplo... e tantas outras coisas que os colegas professores diziam e que a própria sociedade dizia... Somente quando eu me aceitei como sou e resolvi ser feliz assim é que passei a questionar algumas coisas: ser exemplo de que? Exemplo para quem? Exemplo por que?
Exemplo de hipocrisia que se priva de ser feliz para parecer algo pras pessoas? Exemplo de pessoa certinha, “sepulcro caiado” que por fora é uma cosia e por dentro é outra?
     Não, dei meu grito de alforria. Não era isso que eu queria pra mim.
     Me comportaria sim como professor, mas não mascararia o que sou. Tentaria fazer o meu trabalho que melhor maneira possível, pois sei da ampla responsabilidade que tenho ao ser educador.
     Mas não deixaria de viver, de procurar ser feliz.
    Acho que me sai bem, apesar de tudo e de todos e todas... Pois tive respostas extremamente positivas referentes ao meu trabalho, a maioria não mensuráveis, mas tudo bem. Eu as interpreto como resultados positivos de meu trabalho.
     E me fortaleci quanto pessoa, quanto Rafael (codinome)... aprendi muito, vi muitas coisas, sofri muito, festei, brinquei, briguei, falei, ouvi, cantei, dancei, pulei, corri... Hehehehe...
     Mas, neste tempo todo, havia uma coisa que apertava meu coração...
     Minha família não sabia sobre mim, ou, até provavelmente sabia, mas não era da minha boca que ouviram.
     Durante estes tantos tempos desde que me aceitei como sou, quis contar pra minha família: mãe, irmã e irmão.
     Sei que eles sabem sim, por diversas coisas... Principalmente pelos desdobramentos da relação platônica, inesperada, profunda e apaixonante referente ao meu primeiro grande amor... Uma situação complexa e que chegou ao ouvido dele sim, mas não sei bem de que maneira...
     Com minha irmã conversei meio por cima pelo celular... mas com os outros não...
     Neste ínterim, ocorreu a morte da minha mãe. Este fato fez com que três dos irmãos estreitassem bem mais os laços de afetividade existente entre eles. E eu tive a graça de poder contar ainda mais com minha irmã e com meu irmão.
     Mas o fato de não ter contado pra minha mãe, de não ter conversado com ela remoia ainda minhas lembranças e meus sentimentos... Fato esse que fez com que eu chorasse na presença de meu anjo quando ele me visitou numa ocasião extremamente especial.
      O abraço, o carinho e a compreensão dele naquela noite, e depois nossas conversas e o acordo que fizemos foi o que me deu forças pra enfrentar mais um desafio: eu mesmo falar com minha irmã.
     Aproveitando de alguns fatores externos e tal... hoje, por incrível que pareça uma sexta-feira 13 (kkk) foi a noite abençoada...
      Após a novela, quando ela veio ao quarto pra dar um boa noite, pedi que ela lesse a postagem de meu anjo. Após a leitura eu falei quem eu era...
      “Não pude eu mesmo falar pra minha mãe, mas pra você eu quero, posso e preciso falar. Você é uma das pessoas mais importantes pra mim e quero que você saiba pela minha boca... eu sou gay...”
     Foi uma coisa incrível... Nossa conversa fica entre nós, mas posso dizer que amo ainda mais minha irmã por ela me aceitar como sou e me dar forças pra procurar ser feliz...
     Selamos mais uma vez o nosso amor de irmãos, de seres humanos, de filhos e filhas de um mesmo pai com a pureza das lágrimas e com o ósculo da felicidade fraternal...
     Sinto que nossa mãezinha estava olhando por nós de lá onde seja que ela está...
     Livre de um grande peso, aliviado, tranqüilo e feliz... é assim que me sinto agora...
     Obrigado meu Deus por ter colocado pessoas especiais em minha vida...


“É claro que as pessoas precisam de uma outra que as completem. O vento que sopra em uma delas também vem soprar na outra.”
"Era uma pessoa igual a cem mil pessoas. Mas, eu fiz dela um amigo, agora ela é única no mundo!" (Antoine de Saint-Exupery)



"O ser humano é mais importante que sua opção sexual”.

Homofobia (homo, pseudoprefixo de homossexualfobia do grego φόβος "medo", "aversão irreprimível") é uma série de atitudes e sentimentos negativos em relação a lésbicasgaysbissexuais e, em alguns casos, contra transgêneros e pessoas intersexuais.                As definições referem-se variavelmente a antipatia,desprezopreconceito, aversão e medo irracional.A homofobia é observada como um comportamento crítico e hostil, assim como a discriminação e aviolência com base em uma percepção de orientação não heterossexual.

Segundo alguns estudiosos, pesquisadores e defensores da causa o problema da homofobia em nosso país se agrava devido aos padrões tradicionalmente aceitáveis de sexualidade. 
Acredita-se que o homem deve obrigatoriamente ser o “macho reprodutor” ou seja, seguro de sua masculinidade e incansável em demonstrá-la assediando o sexo oposto. “Quem foge desse padrão é discriminado. Mantêm sua preferência escondida ou é tratada com deboche, com discriminação, preconceito e violência”.
 A solução para acabar com o preconceito seria “romper com a dicotomia que não compreende que não existe apenas um padrão preestabelecido de sexualidade. Entender que o humano é mais importante que sua opção sexual”.

"Amor e música são UNIVERSAIS..."

Amor e música são UNIVERSAIS independentemente de gêneros, etnias, raças, credos, culturas. Todos somos HUMANOS e temos o direito de AMAR e SER AMADOS...



Amar é saber que antes de gêneros, etnias, raças, credos, ou times de futebol, somos HUMANOS!


Aos homofóbicos de plantão    
(Tiago Silva)

     Saibam que esse ódio sem sentido e sem fundamento algum jamais conseguirá destruir o amor e o carinho entre duas pessoas. Aliás, vocês, homofóbicos, sabem realmente o que é amor? Não! Não sabem!
    Amar é ficar feliz ao ver um sorriso sincero de seu semelhante. Amar é não julgar o corpo, e sim a alma. Amar é ser você mesmo e aceitar que todos também sejam o que quiserem, como quiserem e quando quiserem. Amar é acordar todos os dias sem sentir ódio ou receio de ninguém. Amar é saber que antes de gêneros, etnias, raças, credos, ou times de futebol, somos HUMANOS!
       Sentir raiva de um ser humano é odiar toda a humanidade. Vivemos em um mundo onde tudo é classificado em centenas de subníveis, rotulado e enlatado. Não que seja errado se reunir e relacionar com pessoas que tenham um pensamento semelhante ao seu. Pelo contrário, isso é muito válido e produtivo. O grande problema é que sempre achamos que nosso grupinho é superior ao grupinho vizinho.
     A união homoafetiva é um direito a qualquer ser humano. Ninguém, repito, ninguém tem poder de negar isso. Nem pastor, nem bispo, nem ‘bombadinho’ de academia, nem neonazista de araque. O Estado tem a obrigação de dar todos os amparos legais a qualquer cidadão, pois, além de humanos, somos pagadores de impostos.Obrigado!!!