quinta-feira, 17 de maio de 2012

"Eu vivo há muito tempo, e ainda questiono minha existência. "

Guardado no peito... Escancarado, sorriso largo. Jeito matreiro de ser. Vagabundagem, libertinagem! Não ter nada pra fazer. Dormir ao relento.Ter como companhia a lua, ser filho do sol. Despir da alma toda injúria,toda maldade.Correr nu pelo campo e gritar até perder a voz. Rugir como leão, ser manso e deitar. Ando preocupado com minha eternidade...As atribulações são tantas que temo passar por ela sem notar que estou nela. Deixar de existir é assustador! Ser eterno é mais ainda aterrador.O que fazer numa eternidade? O que não fazer se eu deixar de existir? Questiono hoje minha existência! Mero encontro ao acaso de duas células? Fruto de   vários processos biológicos? Ou um processo espiritual, um desígnio divino? Um plano de um Deus?  Com todas estas questões, ainda questiono a minha existência.  Será que não é ilusão? E se eu estiver vivendo o sonho de alguém? Que existência !!!
[N.P.S]


Nenhum comentário:

Postar um comentário