segunda-feira, 24 de setembro de 2012

"Queria ir embora dali .Queria ter coragem para fazer isso."

Não sei por que mas, hoje mesmo com a presença de Mark, senti uma destrutível solidão. Sentei com Mark na janela, e ficamos olhando a chuva que caía lá fora: "Você pode me ouvir pensando?" Mark apenas olhava para o vidro. "Você pode me ouvir gritando, neste silêncio que está batendo dentro da minha cabeça, pulsando dentro das minhas veias e que esta enfraquecendo-me, lentamente?" Mark mal se mexeu e continuou olhando a chuva que aumentava cada vez mais. "Você pode me ouvir?  Você pode ouvir-me!?!" Estar longe de você só faz a solidão aumentar e piorar a cada gota de chuva que cai lá fora. Mark aproximou-se de meu braço, enrolou o rabo nele como se quisesse aquece-lo: "Acalma-te!" Disse, ainda olhando para fora. "Me acalmar? Como?" Eu estava nervoso. "Com respirações profundas. Apenas tome uma respiração profunda." Mark estava certo, só que eu realmente não queria respirar mais. A chuva começou a acalmar, o movimento nas ruas começou a aumentar. Queria ir embora dali .Queria ter coragem para fazer isso. Mas não suportaria a falta de meu gato preto imaginário. Ele também iria sentir a minha falta!

Nenhum comentário:

Postar um comentário