sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Amanhã é um novo dia. Mesmo que seja de um sofrimento maior que o de hoje.


É incrível... Quando nós estamos bem, as provações aparecem, e nos tiram do habitat que tínhamos achado ter construído, descompensando assim o equilíbrio. Quem nunca sentiu um calor exagerado, que de repente te pega, te cega, e muda seus olhos de cor? É disto que venho falar hoje. Desses sentimentos destruidores de lares. Lar do amor, lar do bem-querer, lado calmo, lado sereno dentro de nós. A raiva da qual senti hoje,- numa mistura homogênea de outros sentimentos que vieram como um trator -, derrubou e levou consigo tudo aquilo que venho trabalhando a pulsos firmes e disciplinados. Me tirou de mim, do meu EU. Sensação de perda de controle. De coração acelerado, sudorose, pele quente, garganta fechado e um brilho fosco no olhar... Brilho e pupilas dilatadas. Um nó que ao tentar engolir, só voltavam refluxos amargos. Uma experiência da qual, por outro lado, tive um auto-controle em não lançar palavras agressoras. Como haviam acontecido em outro momento bem parecido. Consegui manter, ao menos. Não alimentei e nem dei o braço a torcer para tal negatividade. Agora, passado um pouco desse turbilhão, tenho o corpo mole, e enfraquecido. Sensação de como se tivesse acabado de sair de um campo de batalha.Mas por hoje, tiro o melhor.  Algo mudou, algo eu evitei, e o mal não suportarei mais. São testes, que são necessários serem vividos e sentidos. Amanhã é um novo dia. Mesmo que seja de um sofrimento maior que o de hoje. E MINHA VIAGEM PARA O SUL ESTA PARA ACONTECER !!!

terça-feira, 20 de novembro de 2012

O tempo ensina, mas não cura! [C.M.]

Você pode ir embora e nunca mais ser o mesmo. Você pode voltar e nada ser como antes.Você pode até ficar, pra que nada mude, mas aí é você que não vai se conformar com isso. Você pode sofrer por perder alguém. Você pode até lembrar com carinho ou orgulho de algum momento importante na sua vida: formatura, casamento, aprovação no vestibular ou a festa mais linda que já tenha ido, ou até mesmo de um alguem, mas o que vai te fazer falta mesmo, o que vai doer bem fundo, é a saudade dos momentos simples: da sua mãe te chamando pra acordar, do seu pai te levando pela mão, dos desenhos animados com seu irmão, do caminho pra casa com os amigos e a diversão natural, do cheiro que você sentia naquele abraço, da hora certinha em que ele sempre aparecia pra te ver e como ele te olhava com aquela cara. De qualquer forma, não esqueça das seguintes verdades: não faça nada que não te deixe em paz consigo mesmo; cuidado com o que anda desabafando; conte até três (tá certo, se precisar, conte mais); antes só do que muito acompanhado; esperar não significa inércia, muito menos desinteresse; renunciar não quer dizer que não ame; abrir mão não quer dizer que não queira; o TEMPO ENSINA,MAS NÃO CURA.”
          

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Processo de "Gaynerizacão" completo...

Um dia, quando era criança, ouvi a vizinha dizendo pro meu amiguinho "filho você não pode mais brincar com este menino..." O menino sem entender a maldade da mãe "mas por que mãe?"  Ela só resmungou perto dele "porque este menino é estrainho!" Mesmo sendo tão jovem, eu já tinha entendido o que ela queria dizer. Naquele dia perdi meu melhor amigo por ser estranho... Até hoje (ás vezes) me sinto estranho! (Todos devem entender como é sentir-se ao passar anos negando suas próprias verdades mais profundas. Negar o que há em seus corações. Chega de fingir que você é uma boa pessoa, faz boas ações, tem bons costumes, faz serviços sociais e vai a  igreja, se em alguns momentos sai de sua boca palavras que brutaliza sua alma).

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Kipuran - A Ordem do Destino (Livro).


"Me lembro dos vastos campos de trigo dançando com o vento em Daren, das altas montanhas com seus cumes brancos rodeados por pássaros exóticos de Ederan, das lindas planícies verdes de Loren, onde as Gérias correm livremente, sinto o cheiro da floresta dos Elfos desagradáveis em Kaledendor, o som do porto, das pessoas com comércios expondo sua mercadoria e das gaivotas tentando roubar seus peixes em Gom e por fim, o céu sempre nublado de Naska, onde eu treinei e vi batalhas com os mais poderosos anjos ainda vivos, sinto o gosto de tensão quando lembro da sala do trono divino, onde Gabriel com suas pernas paralisadas sentavam. Agora estou apenas vendo uma luz no fim do túnel. Minha missão aqui acabou, é hora de reencarnar a última vez e evoluir até ser uma alma perfeita, assim como os anjos. Sou eu, sim, eu que decidi o apocalipse lutando e suando, olhando nos olhos das 6 filhas de Lúficer, dos Evan's, dos Ankheiros e por fim, os olhos dos meus companheiros. Os belos azuis de Safira e os corajosos castanhos de Talon!" Por Lucas Monteiro ...
-----------------------------------------------------------------------------------
Essa foi pra você Mark, que sente saudades, só peço um tempo, pois este mundo irá se alavancar em breve! Kipuran - A Ordem do Destino.

sábado, 3 de novembro de 2012

Medo. Angústia. Nostalgia. Anedonia... Só não olhe para trás!

Medo.O que é exatamente o medo? Uma ilusão (angustiante) da mente?Uma simples sensação sentida quando esta difícil de encontrar o futuro ? Já ouvi falar de medo de aranhas, cobras e até mesmo da morte (no meu caso!).Alguns sintomas são tremores sentidos, outros falta de ar, braços dormentes e sensação de morte. Mas, realmente, o que é o medo? No meu caso, (tenho medo de morrer), acho que o medo em si, é um temor do que está para vir.Seja um assassino na noite, ou uma aranha em sua prateleira. O que acontece se ele disparar uma arma? Ou se a aranha salta sobre você?O que acontece se você quiser correr? Ou matá-la com um sapato? Então, são estas questões que nos faz ter medo? O que o medo desencadeia dentro de nós? Eu sinto que estas sensações nos dão razão para correr e se esconder. Soa simples, mas é muito complexo, um desafio para mente. É possível nos esquecer destes sentimentos horríveis?Talvez sim, e talvez não, só o tempo pode dizer. Mas o medo de morrer não é tão ruim, depois que você o encara de frente. Mas então, como parar de ter medo do que ainda nem aconteceu?