quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

"Diálogo na varanda"


DIÁLOGO II
-E aí, que me diz agora?
-Poxa... Realmente vivemos algo muito especial.
-É mesmo?!
-Não imaginei que seria assim tão tranqüilo.
-Por que diz isso?
-Sei lá... A ansiedade era muito grande, e talvez por isso minha cabeça girava muito, estava quase delirando...
-Percebi isso, por isso fiz questão de conversar.
-É, foi muito bom mesmo conversar, tirar algumas dúvidas.
-Ou colocar outras mais, hehe...
-Mas foi bom mesmo assim. E como foi! Não acreditava, sinceramente, que o amor pudesse ter esta forma...
-Que forma?
-Ágape...
-Hum... Viu.. Não foi Eros não ?
-Realmente....
-E agora, como você está?
-Tranqüilo... Muito tranqüilo.
-Viu, falei pra você confiar em mim.
-Você sabe que sou assim, cheio de minhas dúvidas. De meus delírios. Idéias que passam pela minha cabeça... Coisa de gente que não tem o que fazer...
-Mais certezas ou dúvidas agora?
-Agora...
-Hum...
-Dois... ganhei... hehe...
-Bobo, não fuja da pergunta, responda...
-As duas coisas... Algumas certezas mais e algumas dúvidas mais...
-Como assim?
-Nesta vivência ocorreram muitas coisas que me deram várias certezas mas também que geraram novas dúvidas...
-Você e suas dúvidas!
-Esse cara sou eu. Hehe...
-Não agüento mais esta música...
-E quem agüenta? Hehe.
-Quer falar sobre estas dúvidas e certezas?
-Neste momento não...
-Por quê?
-Deixe meu cérebro e meu coração assimilarem melhor tudo isso.... aí, depois de ´digerido´ tudo isso podemos conversar...
-Tudo bem...
-Só quero te dizer que tudo isso reforça a frase de Chiquinho?
-Chiquinho? Quem é este?
-São Francisco de Assis!
-Ah sim, eu sei qual a frase...
-Essa mesmo...
“O amor não é amado.
Mas é amando."

Nenhum comentário:

Postar um comentário