quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Pouca palavra pra muito sentimento

Hoje, uma pessoa que conheço há pouco tempo, chegou perto de mim, colocou sua mão sobre meu ombro e olhando nos meus olhos perguntou: 
"Mark, que foi que aconteceu? Quando te conheci você não era assim!"
Olhei nos olhos dela: 
-"Que pira é esta? Eu estou maravilhosamente bem!
Ela, sentindo o desespero pulsar no meu  peito, me abraçou: 
-"Se precisar desabafar, eu estou aqui..." 
Não queria, mas aquela velha lágrima de angustia e tristeza insistiu em cair dos meus olhos: 
-"Se você quer mesmo saber, eu estou passando por um momento bem difícil em minha vida. É um momento em que as coisas ao meu redor parecem ter perdido o sentido e entrei num profundo processo de auto questionamento. Aqueles valores, crenças e condutas que até então eram válidos já não são mais e, ao mesmo tempo, não consigo reformulá-los. A falta de referências seguras nesse momento de desconstrução e reconstrução interior é sentida por mim como um ‘vazio dolorido’ ou um ‘caos interior’. Mas amiga, embora isso cause muito sofrimento, eu sei que este é um momento precioso da minha vida por ser uma época de virada e superação. Eu preciso vencer e superar isso." 
Choramos um pouco, nos abraçamos e colocamos novamente nossas mascaras. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário