quinta-feira, 21 de abril de 2016

Insônia: doença ou maldição?

Das crônicas "Viagens de Um Menino Voador

Só queria ter certeza de que o amanhã não terás as dores de hoje.

"Por que eu não consigo dormir á noite?" - pensava eu desesperado ao saber que já estava amanhecendo outra vez e ainda não tinha conseguido dormir. Boca seca e amarga, mãos trêmulas, dor no peito e  um barulho na cabeça quase me enlouqueciam todas as noites. Já  tinha tentado quase tudo. Da medicação à meditação.  Já fazia mais de três anos sem conseguir dormir direito. Sintia-me fraco. Não tanto á ponto de sentir sono. Tinha alucinações, pesadelos de olhos abertos e exaustão  física e psicológica, no entanto ainda estava acordado.
-" Será doença ou maldição?" - ficava me perguntando para tentar entender toda aquela situação.

E mesmo não aceitando, virou rotina eu ir dormir com aqueles malditos acufenos a me enlouquecer. Foi difícil se acostumar com a dor, mesmo já tendo se passado tantos meses. Na verdade não sabia o que me dóia mais: se era aquele barulho na minha cabeça, as dores  psicossomáticas no corpo - que analgésico nenhum curava - ou se era o meu coração se recusando a  aceitar a verdade.
Não me restando mais nada a fazer comecei chorar todas as noites com a esperança de que aquilo fosse passar logo. Chorei muito. Só eu e meu travesseiro. Não passou.

Com o passar dos meses, exausto, descobri que chorar não cura e nem alivia a sua maldita alma. O que cura? Não sei. Cientista nenhum - ainda não - sabe."

Nenhum comentário:

Postar um comentário