segunda-feira, 23 de setembro de 2013

"Minhas Manhãs de Desespero..."

Foto: Eder Schütz
Desespero.
Eu me pergunto quantos dias ainda vou aguentar me sentindo perdido. Pensando em onde meu desespero me fara chegar. E os dias vão passando e eu não chego a lugar nenhum.Todas as manhãs abro os olhos e vejo as mesmas quatros paredes brancas. Eu poderia pintá-las de cores diferentes, mas  sei que elas ainda serão as mesmas! E se eu começar a fingir? Me convencer de que sou feliz? Nada vai mudar, mas já é um progresso. As coisas podem ficar piores ainda quando eu encarar a realidade e descobrir que já "eras uma vez", não tem como mudar meu destino. Pronto. Acabou. Me ferrei e sou totalmente culpado por isso! E então eu acordarei e perceberei, que cuspi no ventilador. E a minha vida mudou para sempre.
...
De repente, você é forçado a fazer coisas que você jamais faria. Tipo de coisas que só te trazem dor e rancor. Coisas que te fazem vomitar de remorso. E você descobre que, depois de tanto chorar, você esta sozinho. Você descobre que isso seria a única coisa que jamais poderia ter acontecido com você.  Não tem como aceitar este destino, ele é desprezível e vergonhoso. O medo, o remorso e a vergonha é tão grande que você luta para não aceitar que isso aconteceu na sua vida. É difícil dar o primeiro passo na aceitação. É difícil tentar convencer a si mesmo que não tem mais volta. Mas se você não fizer isso, você vai ficar na mesma. Para todo o sempre. E eu acho que estou doente por não conseguir aceitar meu destino.

Nenhum comentário:

Postar um comentário