quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

"Diálogo na varanda"


DIÁLOGO II
-E aí, que me diz agora?
-Poxa... Realmente vivemos algo muito especial.
-É mesmo?!
-Não imaginei que seria assim tão tranqüilo.
-Por que diz isso?
-Sei lá... A ansiedade era muito grande, e talvez por isso minha cabeça girava muito, estava quase delirando...
-Percebi isso, por isso fiz questão de conversar.
-É, foi muito bom mesmo conversar, tirar algumas dúvidas.
-Ou colocar outras mais, hehe...
-Mas foi bom mesmo assim. E como foi! Não acreditava, sinceramente, que o amor pudesse ter esta forma...
-Que forma?
-Ágape...
-Hum... Viu.. Não foi Eros não ?
-Realmente....
-E agora, como você está?
-Tranqüilo... Muito tranqüilo.
-Viu, falei pra você confiar em mim.
-Você sabe que sou assim, cheio de minhas dúvidas. De meus delírios. Idéias que passam pela minha cabeça... Coisa de gente que não tem o que fazer...
-Mais certezas ou dúvidas agora?
-Agora...
-Hum...
-Dois... ganhei... hehe...
-Bobo, não fuja da pergunta, responda...
-As duas coisas... Algumas certezas mais e algumas dúvidas mais...
-Como assim?
-Nesta vivência ocorreram muitas coisas que me deram várias certezas mas também que geraram novas dúvidas...
-Você e suas dúvidas!
-Esse cara sou eu. Hehe...
-Não agüento mais esta música...
-E quem agüenta? Hehe.
-Quer falar sobre estas dúvidas e certezas?
-Neste momento não...
-Por quê?
-Deixe meu cérebro e meu coração assimilarem melhor tudo isso.... aí, depois de ´digerido´ tudo isso podemos conversar...
-Tudo bem...
-Só quero te dizer que tudo isso reforça a frase de Chiquinho?
-Chiquinho? Quem é este?
-São Francisco de Assis!
-Ah sim, eu sei qual a frase...
-Essa mesmo...
“O amor não é amado.
Mas é amando."

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Pouca palavra pra muito sentimento

Hoje, uma pessoa que conheço há pouco tempo, chegou perto de mim, colocou sua mão sobre meu ombro e olhando nos meus olhos perguntou: 
"Mark, que foi que aconteceu? Quando te conheci você não era assim!"
Olhei nos olhos dela: 
-"Que pira é esta? Eu estou maravilhosamente bem!
Ela, sentindo o desespero pulsar no meu  peito, me abraçou: 
-"Se precisar desabafar, eu estou aqui..." 
Não queria, mas aquela velha lágrima de angustia e tristeza insistiu em cair dos meus olhos: 
-"Se você quer mesmo saber, eu estou passando por um momento bem difícil em minha vida. É um momento em que as coisas ao meu redor parecem ter perdido o sentido e entrei num profundo processo de auto questionamento. Aqueles valores, crenças e condutas que até então eram válidos já não são mais e, ao mesmo tempo, não consigo reformulá-los. A falta de referências seguras nesse momento de desconstrução e reconstrução interior é sentida por mim como um ‘vazio dolorido’ ou um ‘caos interior’. Mas amiga, embora isso cause muito sofrimento, eu sei que este é um momento precioso da minha vida por ser uma época de virada e superação. Eu preciso vencer e superar isso." 
Choramos um pouco, nos abraçamos e colocamos novamente nossas mascaras. 

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Se há uma luz no fim do túnel?

Você tem que acreditar que ela existe.

Confie...
 
As coisas acontecem na hora certa.
 
Exatamente quando devem acontecer!
 
Momentos felizes, louve a Deus. 

Momentos difíceis, busque a Deus. 

Momentos silenciosos, adore a Deus. 

Momentos dolorosos, confie em Deus. 

Cada momento, agradeça a Deus. 

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

"Eu preciso me sentir vivo novamente."

Estar vivo é uma coisa. Se sentir vivo é outra coisa bem diferente...

André: O que eu posso fazer para mudar sua vida?
Mark: Ore... Ore para os meus dias voltarem a ter sentido. Pra eu sentir vontade de falar. Para eu voltar a sorrir verdadeiramente. Para eu comer e não sentir aquele vazio que não é fome. Para eu voltar a sentir prazer em ouvir minhas músicas. Para eu continuar planejando meu futuro. Para eu alimentar o desejo de querer te ver. Para que esta ansiedade angustiante desapareça da minha vida tão rápida quanto como chegou. Ore para minha vida voltar a ter sentido. Eu só quero me sentir vivo. Será que isso é pedir muito á Deus?

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

"Estou tentando... [Juro!]"


"Eu tentei. Só que tentar e esquecer não são duas coisas que funcionam bem juntas. Mesmo tentando, minhas mãos continuaram buscando teu corpo em outras pessoas. Meus olhos desesperados, ainda procuravam pelo teu rosto no meio da multidão. Ouvi mil vozes, procurando o timbre da sua risada. Roubei diversos corações mas não foi a mesma coisa. E assim eu sigo só... Tentando. Tentando, andando e continuando. Te aviso quando conseguir. Mas na verdade não sei se quero conseguir..." [R.F]

domingo, 2 de dezembro de 2012

"Estou sentindo aquele vazio no estomago que não é fome!"

"O Mark era daqueles que nunca chegava na hora. Não tinha pressa, mas tinha apreço; pois nunca esquecia um amigo e nem o violão. Meio lobo solitário na sua maneira de ver a vida; mesmo assim tinha muitos amigos que sabiam esperar a sua hora; acolher o seu eterno "isto não está certo" e seu "amanhã, amanhã eu vou"...Quem queria o Mark tinha que ir buscar e dar carona de volta, pois ele não gostava de dirigir e tão pouco de ser dirigido. Dinheiro para ele não tinha conta, era para festejar com canto, viola e amigos. Idos tempos, saudades. Pensei que como o Mark a vida não tinha pressa pra acabar. Perdi o nosso prometido e nunca acontecido reencontro. Estou sentindo aquele vazio no estomago que não é fome!"