quinta-feira, 15 de março de 2012

"...porque a VIDA é sempre o que eu posso SENTIR!"

Distância; Lembrança; Reconhecimento dos erros; Vontade de reviver; Desejo de corrigir; O desenho mental  perfeito do corpo. O aroma nítido depois de muitos dias. A imagem do sorriso cravada na alma; Os costumes; Os sonhos; Onde? O toque; O meu jeito; O jeito de quem tem o meu jeito... Depois de tudo isso: Resta-me amar pelas telas!!! E agradecer, pois apesar de frias telas, são elas que me sustentam e me mostram que ainda há esperança, quando em dias qualquer me mostram que ainda há vida... Que ainda existe amor... Naquele que do outro lado ainda não posso sentir... Antes doía como a morte e foram nestas telas, frias telas, que me provou não ser assim... Quando em "bate-papo", pude perceber atitudes de quem eu não esperava conhecer; De quem eu nem esperava vida...E que hoje me têm amor.

3 comentários:

  1. Elson, "me desculpe as ausências, as vezes que não te respondi uma mensagem, outras que mesmo tão perto eu não consegui estar próximo da forma que você gostaria [e vice-versa], Sou falho, mas reconheço e posso corrigir. Nossa 'amizade' nunca se perderá no esquecimento; Vai sempre se encontrar no 'bem querer'..."

    ResponderExcluir
  2. sim ... tudo isto ainda existe ... quem foi q disse o contrário? rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu mesmo não sou maluco de ousar em dizer coisas contrárias...

      Excluir