segunda-feira, 2 de abril de 2012

Convenções humanas - Natural e Não-Natural

"E eu peguntei a Ludde: 'O que era amor?'. Ele me respondeu que 'ainda não sabia!'.
Tornei a insistir com outra pergunta: 'Pra que amar se é tão difícil?' Ele continuou me olhando 'Tenho muito mais dúvidas do que certezas, hoje com certeza eu só tenho você'.
 'E porque você escolheu á mim?'Ludde passou um de seus dedos em meu nariz me deixando com cara de  bobo 'É seu jeito, seu cheiro, o modo de vestir, como caminha, como olha, como me vê. Não sei. Apenas Amo.'
[...]
Olhávamos a lua cheia quando pedi a Ludde se ele tinha medo de me perder. Ele apenas disse que 'o amor é justamente isso.É ficar inseguro, é ter aquele medo de perder a pessoa todo dia, é ter medo de se perder todo dia. É você se ver mergulhado, 'enredado',em algo que você não tem mais controle. É amar naturalmente”
Me calei. Depois de ouvir aquilo de Ludde, percebi que ele era louco mesmo. Um louco capaz de lutar contra uma multidão só pra dizer que o amor entre dois homens era natural. Só para dizer que me amava... Não sei se fiz Ludde feliz, hoje se pudesse pediria mil perdões a ele. 
Porém, acho que todos concordariam comigo. Era a 'ideia' não-natural de um louco que ia ao encontro de 'ideias' naturais de milhares de pessoas. Eu escolhi ser natural."

6 comentários:

  1. Respostas
    1. Tão simples quanto sorrir... Porém, dizem que amar não é natural...

      Excluir
  2. entao vc escolheu não seguir o conselho do Lude? e não amou né?

    ps: aquilo no meu blog foi uma praga?

    ResponderExcluir
  3. Mark... quero uma historia assim p mim

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ANÔNIMO, eu torço por vc. Lembre-se: A EXISTÊNCIA DO AMOR COMEÇA DENTRO DE VOCÊ MESMO...

      Excluir