sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Amanhã é um novo dia. Mesmo que seja de um sofrimento maior que o de hoje.


É incrível... Quando nós estamos bem, as provações aparecem, e nos tiram do habitat que tínhamos achado ter construído, descompensando assim o equilíbrio. Quem nunca sentiu um calor exagerado, que de repente te pega, te cega, e muda seus olhos de cor? É disto que venho falar hoje. Desses sentimentos destruidores de lares. Lar do amor, lar do bem-querer, lado calmo, lado sereno dentro de nós. A raiva da qual senti hoje,- numa mistura homogênea de outros sentimentos que vieram como um trator -, derrubou e levou consigo tudo aquilo que venho trabalhando a pulsos firmes e disciplinados. Me tirou de mim, do meu EU. Sensação de perda de controle. De coração acelerado, sudorose, pele quente, garganta fechado e um brilho fosco no olhar... Brilho e pupilas dilatadas. Um nó que ao tentar engolir, só voltavam refluxos amargos. Uma experiência da qual, por outro lado, tive um auto-controle em não lançar palavras agressoras. Como haviam acontecido em outro momento bem parecido. Consegui manter, ao menos. Não alimentei e nem dei o braço a torcer para tal negatividade. Agora, passado um pouco desse turbilhão, tenho o corpo mole, e enfraquecido. Sensação de como se tivesse acabado de sair de um campo de batalha.Mas por hoje, tiro o melhor.  Algo mudou, algo eu evitei, e o mal não suportarei mais. São testes, que são necessários serem vividos e sentidos. Amanhã é um novo dia. Mesmo que seja de um sofrimento maior que o de hoje. E MINHA VIAGEM PARA O SUL ESTA PARA ACONTECER !!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário